sábado, 28 de maio de 2011

Arte de ser feliz...

Houve um tempo em que a minha janela se abria sobre uma cidade que parecia feita de giz. Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco. Era numa época de estiagem, de terra esfarelada, e o jardim parecia morto. Mas todas as manhãs vinha um pobre homem com um balde, e, em silêncio, ia atirando com a mão uma gota de água sobre as plantas. Não era uma rega: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse. E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros, e meu coração ficava completamente feliz.
As vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor. Outras vezes encontro nuvens espessas. Avisto crianças que vão para escola. Pardais que pulam pelo muro. Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com os pardais. Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar. Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lope de Vega. Às vezes, um galo canta. Às vezes, um avião passa. Tudo está certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino. E eu me sinto completamente feliz.
Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem, outros que só existem diante das minhas janelas, e outros finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim.



Cecília Meireles

6 comentários:

  1. Há seis anos elegi esse texto como minha aula inicial do curso de redação e venho seguindo a ideia de que , talvez, não seja a ideia de felicidade a essencial, mas de como aprender a olhar a vida e o cotidiano.

    Vc tem postado frequentemente textos que me falam bem de perto...acabei de comentar isso no blog do Bruno, também , porque aconteceu o mesmo.Como se explica que em uma WEB tão infinda a gente se encontre com tantas afinidades?

    beijo. Bom domingo.

    ResponderExcluir
  2. Zélia, eu gosto tanto da Cecília Meirelles. O que eu acho o máximo são as imagens q vc escolhe, para acompanhar os textos. Fica tão especial, parece que o texto ganha nova vida.

    boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Um lindo texto, Zélia ! Muito bem escolhido!

    Nossa vida é realmente feita de portas, janelas e eu diria que também de um pouco de frestas, por onde as emoções nos olham e sorriem, por onde o passado aponta seu telescópio e consegue ver nossas estrelas.

    Um super beijo ,Zélia!!( a tua visita no BSW fez-me ver que eu estava lhe devendo uma...rsrs)

    ResponderExcluir
  4. lindo texto.

    A beleza está nos olhos de quem vê, a felicidade tbm.


    bjinhos

    Nina

    www.devaneios-fragmentos.blogspot.com
    ஜCaixinha de Sentimentosஜ

    ResponderExcluir
  5. OI Zélia! Tem um selinho pra vc la no meu blog, que é o meu primeiro selinho Oficial do Blog e tem um sorteio também, participe! Beijinhos e obrigada por seguir meu blog!

    ResponderExcluir
  6. Uma maneira boa de se viver a vida. Passei por aqui e li alguns textos do seu blog, bons de ler.Yayá.

    ResponderExcluir