segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Um céu numa flor silvestre...

Então você está confusa com seus sentimentos.
Ele apareceu tão de repente na sua vida,
com aquele brilho manso no olhar,
com aquela meiguice na voz,
sem pedir coisa alguma,
meio como um Pequeno Príncipe caído de um asteróide.
A princípio você nada percebeu de diferente
O susto veio quando você se lembrou
das palavras da raposa,
explicando ao Pequeno Príncipe o que era ficar cativo:
É assim. A princípio você senta lá e eu aqui.
Depois a gente vai ficando cada vez mais perto.
Os passos de todos os homens
me fazem entrar dentro da minha toca.
Mas os seus passos me fazem sair.
E, depois, é a alegria.
Começo a ficar alegre e a me preparar na segunda-feira,
sabendo que você só virá na sexta.

Rubem Alves
In:Um céu numa flor silvestre

5 comentários:

  1. E tornar-se eternamente responsável por aquilo que cativas é um desafio e uma responsabilidade muito grande!

    Meu carinho!
    http://pequenocaminho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu já havia lido esse poema de Rubens. Muito bom!
    Seu blog é brilhante!

    beijo

    ResponderExcluir
  3. E é tão bom estar-se cativo dessa forma linda!

    ResponderExcluir
  4. Olá,Lindinha:
    Dedico um selinho do meu bloguinho para você com muito carinho...:)
    Segue o link: http://meumundinholouco.blogspot.com/2012/02/do-meu-mundinho-louco-para-voce.html
    Beijos, Elaine

    ResponderExcluir
  5. Bom dia!!Passei para fazer uma visita,e achei lindo o seu blog.
    Já estou te seguindo,porque com certeza voltarei mais vezes,beijos.

    ResponderExcluir