domingo, 7 de novembro de 2010

PALAVRAS E SILENCIOS

É fácil trocar as palavras,
Difícil é interpretar os silêncios!
É fácil caminhar lado a lado,
Difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto,
Difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos,
Difícil é reter o calor!
É fácil sentir o amor,
Difícil é conter sua torrente!

Como é por dentro outra pessoa?
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.

Nada sabemos da alma
Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição
De qualquer semelhança no fundo

Fernando Pessoa

9 comentários:

  1. Zélia Querida, Boa Noite...

    Passando por este cantinho encantador para agradecer suas palavras tão carinhosas e também para lhe desejar uma ótima noite de domingo e um início de semana repleta de coisas boas...

    Beijokas no seu ♥!...

    ResponderExcluir
  2. Adoro os poemas de Fernando Pessoa, muito bonito esse que vc postou!

    Abraços e boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Dificil é viver
    Mas o bom é ter amigos
    um xero enorme querida

    ResponderExcluir
  4. É fácil trocar as palavras,
    Difícil é interpretar os silêncios!

    Isso é simplesmente tudo.

    Bjkas amiga Zélia.

    Seu blog é tão lindooo que nao dá vontade de sair mais daqui.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, amiga, pelo prestigio!

    Ter alguém com seu nível de cultura como leitora é uma honra.

    Um beijo enorme.
    Bia Franco

    ResponderExcluir
  6. OIIII....

    TEM HOMENAGEM PRA VC LÁ NO MEU CANTINHO...

    http://cantinhodavanelaranjeira.blogspot.com/

    BJKINHAS DA LARANJEIRA

    ResponderExcluir
  7. A primeira estrofe é genial: o jogo antonímico com as palavras "fácil" e "difícil" faz-nos pensar no quanto nossa vida oscila entre extremos, entre ventura e desventura, entre aparência e essência. Esta última, como nos mostra o poeta, é extremamente difícil de alcançar; para muitos, é inacessível. Por outro lado, somos despertados para o mistério do outro, a sua alma, indecifrável, impermeável, que só nos chega à consciência mediada pelos gestos, pelas palavras, pelas hipóteses. Sem dúvida, difícil é interpretar o silêncio que reside no santuário de nossa alma.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oie...

    Passando pra dizer que tem selinho novo pra vc, é só acessar o link:

    http://nollivrodavida.blogspot.com/p/selinhos-do-blog.html

    P.S. é o terceiro selinho, com o texto da lya luft...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  9. Venho trazer um pouco de poesia e desejar que seu fim de semana seja de mil cores, que tenhas muitas alegrias!


    Com Novembro a chiar nestas cigarras
    as acácias sangrando suas flores
    e um sol afirmativo num céu alto

    Espero a tua carta e a minha vida

    Uma pausa do tempo em minhas mãos
    preenchida
    pela contagem das horas
    nas cigarras e pétalas caídas.

    Mário António
    (poeta angolano)

    Bjs

    ResponderExcluir